Uma forma diferente de caminhar até Compostela
- Vive o caminho


570 Km Distância
Elevado Dificuldade
24 Dias Duração

Preparar e planear o Caminho, etapa a etapa, também faz parte da aventura.

Criar Roteiro

Caminho de Torres

Uma forma diferente de caminhar até Compostela

Descobrir

Diego de Torres Villarroel escolheu um itinerário pouco documentado para realizar a sua peregrinação. Fê-lo porque existia caminho.

A dimensão histórica deste percurso é uma surpresa para os peregrinos atuais. Ele proporciona o contacto com antigos mosteiros e albergarias, onde os viajantes pernoitavam, e é servido por um número considerável de pontes medievais e modernas, evocadoras de antigas rotas de viagem. Pelo meio, há um conjunto impressionante de marcas do culto a Santiago, por vezes em lugares tão remotos que não pode deixar de causar espanto o impacto das tradições jacobeias na história do interior de Portugal.

O acesso a Lamego por sudeste, a travessia do rio Douro ou o acesso à estrada medieval que ligava Amarante a Braga, passando por Guimarães, são aspetos da autenticidade deste caminho e das suas profundas raízes na Idade Média.

Planificar

O caminho passa por quatro sítios classificados como património mundial e seis catedrais. Mas são mais importantes as, por vezes, discretas heranças do ancestral culto a Santiago, como a mais antiga representação escultórica do apóstolo em Portugal, inscrita na fachada principal da igreja matriz de Sernancelhe.

É estruturante o património associado ao culto a Santiago e aos itinerários de peregrinação. O pórtico do perdão da catedral de Ciudad Rodrigo, o conjunto monumental de São Gonçalo de Amarante – lendário peregrino que promoveu a construção de uma ponte sobre o rio Tâmega para benefício dos viajantes – ou a igreja de Santiago de Braga são materializações impressivas da relevância jacobeia nestes territórios.

E há tanto mais… da ponte monumental de Ucanha à mais singela e despercebida ponte Cavalar, do forte de Nuestra Señora de la Concepción à cidade fortificada de Valença, da fonte de mergulho de Póvoa de Rei à fonte de Santiago em Braga, existe um imenso património que reflete as raízes históricas deste itinerário.

O Caminho

O Caminho de Torres adota o nome do seu mais célebre peregrino, o escritor salmantino Diego de Torres Villarroel. É um itinerário jacobeu que percorre antigas estradas medievais que ligavam Salamanca e o interior de Portugal ao ocidente peninsular e às vias litorais que permitiam o acesso a Santiago de Compostela.

Ao longo de mais de 20 dias de caminhada, os peregrinos desfrutam de um percurso que é diverso e tem identidade própria, que é duro e ao mesmo tempo fascinante, que é desconhecido e afinal tem tantos pontos de interesse para o culto a Santiago.

Quem se aventura por estes quase 600 km de trajeto enfrenta subidas íngremes e longas jornadas solitárias, mas também passa por centros urbanos inesperados, trechos deslumbrantes de paisagem e tem contacto com um património surpreendente.

Património surpreendente

Ao longo de mais de 24 dias de caminhada e quase 600 km, os peregrinos vão passar por centros urbanos inesperados e trechos deslumbrantes de paisagem.

App e Portal
do Caminho de Torres

Uma forma diferente
de caminhar até Compostela

Saber mais
Descarregue a aplicação móvel:
Resolução Alternativa de LitígiosPolítica de privacidadePolítica de cookiesTermos e condições 2021 Em caso de litígio clique aqui aqui.